sábado, 19 de outubro de 2013

Leva-me, Cigano

Dança, cigano... Dança,
Gira teu corpo sob o luar.
Danças ao som das guitarras,
Ardente furacão.

Mistérios do Oriente
em teu negro olhar reluz.
Olhar que envolve,
Prende... Enreda...
Seduz.


Baila, cigano. baila...
Baila ao redor do fogo.
Teu dançar, envolvente jogo,
De fortes passos. Clamor. 
Amor. sedução.

Minha vida não é mais minha.
Ela está em tuas mãos, em  tua  palma.
Meu coração já não é também mais meu.
Está entranhado em teu ardor.
Em tua alma.

A noite chega e inquieto, eu fico.
Inquieto fico por ti, oh meu cigano.
Em meus sonhos, tua imagem reflete
E envolvido em meu delírio,
Por teu nome, eu chamo.


Leva-me, amado cigano.

Conduza-me como o vento.
Conforta-me em teu terno abraço,
Pois só em ti eu encontro meu alento.



Nenhum comentário: